Latest Posts

- Advertisement -
Click News

Latest Tweets

CidadesDestaqueGeral

Comurg recolhe 650 mil toneladas de entulho descartado de forma irregular

Foto: Luciano Magalhães Diniz
A Prefeitura, por meio da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg), apresentou balanço de remoção de entulhos realizados em 12 meses. Ao todo, a Companhia removeu quase 650 mil toneladas de material descartado de forma irregular. Somente no primeiro semestre deste ano 345 mil toneladas foram recolhidas. De julho a dezembro deste ano esse dado já chega a 260 mil.

A Comurg destaca que a retirada de entulho descartado de forma irregular não é responsabilidade da Prefeitura, no entanto, o serviço é feito nos logradouros públicos como parte das ações de limpeza realizada diariamente em todos os bairros da cidade. Os trabalhos de asseio em geral somam mais de 2,5 milhões de metros de serviços que envolvem higienização.

Segundo o presidente da Companhia, Alex Gama, para que aconteçam ações de remoção de descarte irregular é necessário alterar a logística de pessoal e dos maquinários, situação em que a mesma equipe poderia estar em outro bairro, realizando limpeza dentro da programação. “É algo que envolve custos e mão de obra e não resolve em caráter definitivo, pois em questão de dias, e às vezes até de horas, novos despejos já são feitos”, declara.

No entanto, Alex Gama salienta que a gestão do prefeito Rogério Cruz se preocupa em trabalhar mais próximo do povo para atendar as demandas da população. Também vê como prioridade a conscientização dos moradores para evitar descartes clandestinos pela cidade.

Atualmente, a cidade conta com alguns pontos usados rotineiramente como locais onde o despejo irregular de resíduos ocorre com frequência. “Além da limpeza, a gestão busca conscientizar os munícipes para que não depositem resíduos em locais impróprios. Essa atitude compromete a segurança, o visual do bairro e, principalmente, a saúde dos moradores”, comenta.

A Comurg esclarece que, de acordo com o Código de Posturas do Município, Lei complementar 014/92, o gerador é responsável pelo destino final do entulho, como restos de materiais de construção, galhadas, dentre outros. No caso, o munícipe deve contratar uma empresa especializada para executar o serviço ou levar pessoalmente até o Aterro Sanitário. A Prefeitura só é responsável pelo recolhimento do resíduo urbano orgânico.

 

 

Por Silvio Soũls, da editoria de Urbanização

Deixe um comentário