Latest Posts

- Advertisement -
Click News

Latest Tweets

DestaqueMundo

China registra maior número de casos de Covid desde início da pandemia

Um profissional de saúde coleta uma amostra de cotonete de um homem durante um bloqueio de coronavírus Covid-19 no distrito de Jing’an, em Xangai – 27/05/2022 Foto: Hector Retamal/AFP

 

Com mais de 31 mil infecções registradas por dia, China deve retroceder na flexibilização de medidas contra o vírus e voltar a implementar lockdowns

A China registrou, nesta quinta-feira, 24, seu maior número de casos diários de Covid-19 desde o início da pandemia, apesar das medidas rigorosas que o governo implementou para eliminar o vírus.

Várias grandes cidades, incluindo a capital Pequim e o centro comercial do sul, Guangzhou, estão enfrentando surtos. Na quarta-feira 23, 31.527 casos foram registrados, mais ainda do que o pico de abril (28 mil).

Os números ainda são minúsculos para um país de 1,4 bilhão de pessoas e, oficialmente, pouco mais de 5.200 mortes por Covid-19 ocorreram desde o início da pandemia – três mortes em cada milhão de chineses, bem abaixo de 3 mil mortes por milhão nos Estados Unidos e 2.400 por milhão no Reino Unido.

Embora a política de Covid zero da China tenha claramente salvado vidas, ela também afetou profundamente a economia e a vida das pessoas.

O país chegou  a flexibilizar ligeiramente algumas das duras restrições há algumas semanas, cortando de sete dias para cinco as quarentenas para quem teve contato com uma pessoa infectada e deixando de registrar contatos secundários. Autoridades também tentaram evitar lockdowns gerais, do tipo de Xangai, no início deste ano.

Só que, diante de um novo aumento de casos em Pequim, bem como das primeiras mortes pelo vírus em meses, as autoridades já implementaram algumas restrições em vários distritos, fechando lojas, escolas e restaurantes. A cidade de Zhengzhou, no centro da China, também deve impor um lockdown para 6 milhões de moradores a partir de sexta-feira, 25, anunciaram as autoridades.

 

 

 

Por Da Redação/Veja

 

 

 

Deixe um comentário