Latest Posts

- Advertisement -
Click News

Latest Tweets

Câmara de VereadoresDestaqueGoiás

Vereador propõe Comenda para estimular ações em prol de pessoas com deficiência

(Foto: Gustavo Mendes )

Objetivo é condecorar e estimular pessoas físicas e/ou entidades por suas atuações relevantes em defesa das pessoas com deficiência

 

Tramita na Câmara Decreto Legislativo de autoria do vereador Willian Veloso (PL) que institiui, em Goiânia, a criação da Comenda Talma Alvim, destinada a condecorar, valorizar e estimular pessoas físicas e/ou entidades escolhidas por suas atuações relevantes em defesa das pessoas com deficiência. De acordo com a proposta, a homenagem será concedida em Sessão Solene realizada pelo Legislativo Municipal entre os dias 19 e 25 de setembro – preferencialmente no dia 21, data em que se celebra o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência.

Ainda conforme a matéria, o vereador propositor da Sessão Solene poderá indicar até 35 pessoas físicas ou entidades a serem condecoradas; os demais parlamentares poderão apontar um homenageado. A designação de cada um dos escolhidos deverá ser acompanhada por relato das atividades que levaram à indicação.

Talma Alvim

“Talma Alvim foi a primeira mulher a ocupar a presidência da Associação dos Deficientes Físicos do Estado de Goiás (Adfego), entidade que tanto apoiou desde a sua fundação”, destaca Willian Veloso, autor do Decreto Legislativo, ao justificar a proposta. “Talma, inclusive, ocupava a função na ocasião de seu falecimento, aos 39 anos, em 1988, no Rio de Janeiro, ao ser atingida acidentalmente por uma arma de fogo durante o encerramento do 4º Congresso Latinoamericano de Lideranças Deficientes”, acrescenta.

Segundo o parlamentar, Talma Alvim foi reconhecida pelos goianos e em outros Estados da Federação por sua relevante atuação em prol dos direitos da pessoa com deficiência. Natural de Goiânia, era divorciada,  formada em Direito pela Universidade Federal de Goiás (UFG) e deixou dois filhos. Um acidente automobilístico resultou na sua deficiência, engajando-a na luta. Antes de ir a Plenário para votação, a proposta deverá ser apreciada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara.

Deixe um comentário