Latest Posts

- Advertisement -
Click News

Latest Tweets

DestaqueMeio Ambiente

Sem chuvas há mais de 100 dias, Rio Meia Ponte chega a nível crítico, em Goiânia

Rio Meia Ponte Goiás vazão — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Vazão média chegou a 5 mil litros, enquanto nível ideal é de 12 mil, pelo menos. Região Metropolitana está há 117 dias sem chuvas, que podem chegar na próxima semana.

 

Sem chover há 117 dias, a vazão do Rio Meia Ponte, em Goiânia, está em nível crítico. Segundo a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), a vazão média chegou a 4,9 mil litros na quarta-feira (16), enquanto o nível ideal é 12 mil, pelo menos. A Bacia do Rio Meia Ponte é responsável por abastecer a capital e a Região Metropolitana.

Desde domingo (13), o Rio Meia Ponte deixou o estado de alerta e atingiu o nível crítico 1, que pode chegar até a 4, quando a vazão de escoamento é menor ou igual a 2 mil litros.

A partir da entrada em nível crítico, a Semad informou que vai tomar mais ações para evitar o desabastecimento de água na região, como a manutenção da vazão de dois mil litros para o abastecimento público da Região Metropolitana de Goiânia e divulgação da situação para que a sociedade adote medidas de contenção.

Qualidade do ar cai ainda e causa transtornos em Goiânia

Previsão de chuvas

De acordo com o gerente do Centro de Informações Meteorológicas e Hidrológicas de Goiás (Cimehgo), André Amorim, há previsão da chegada de chuvas a partir da próxima semana, em algumas regiões do estado.

“Estamos com um prognóstico que a partir de sexta-feira esse bloqueio atmosférico comece a perder intensidade, essa massa de ar quente seco também e, gradativamente, as frentes frias avançam na região central do Brasil. Estamos há 117 dias sem chuvas, e de domingo para segunda, segunda para terça, há essa possibilidade de chuvas na região centro-sul do estado”, disse.

De acordo com Amorim, Goiânia deve receber cerca de dois a três milímetros de chuva, mas já deve ser possível amenizar a baixa umidade relativa do ar, que está apenas em 10%.

O período chuvoso, de fato, deve ter início a partir da segunda quinzena de outubro, segundo o gerente do Cimehgo. “realmente para ter uma sequência de períodos de dias de chuvas, que nós precisamos para a recuperação dos nossos mananciais, baixar essa poeira, lavar nossa atmosfera”, comentou.

 

Com  G1 GO

Deixe um comentário