Latest Posts

- Advertisement -
Click News

Latest Tweets

DestaqueSaúde

Projeto Respirar humaniza atendimento a mais de 27 mil pacientes

Divulgação - Foto: SMS

Quatro unidades de saúde da capital foram adaptadas para se tornar referência no tratamento prestado por equipe multidisciplinar

 

Goiânia se destaca, em cenário nacional, pelas ações de enfrentamento à Covid-19, especialmente na capacidade de ampliação de leitos exclusivos para o tratamento da doença. Mais do que prestar atendimento, é necessário humanizá-lo, o que é muito bem representado pelo Projeto Respirar, iniciativa que visa otimizar a assistência ao paciente das Unidades de Saúde de Urgência e Emergência diante do aumento de casos da Covid-19.

Desde sua implementação em março deste ano, mais de 27 mil pacientes foram atendidos em quatro unidades adequadas ao projeto, que busca reduzir o número de óbitos com atendimento oportuno, estratégias de monitoramento e atenção aos usuários. Desse modo, consegue estratificar os níveis de cuidados que reduzem a sobrecarga das unidades, inclusive no que toca à internações.

O gerente de Urgências da SMS, Robert Anthunes, explica que foram selecionadas cinco unidades para organização, equipamentos e capacitação  para esse atendimento completo ao paciente, desde o acolhimento até o suporte ventilatório invasivo ou não, passando pelo  apoio diagnóstico e atendimento médico. São as UPAs Chácara do Governador, Jardim América, Maria Pires Perillo, João Batista de Souza Júnior e Novo Mundo, sendo que a última ainda passa pelas adequações finais.

Segundo Anthunes, as unidades selecionadas devem ter leitos de observação, Laboratório 24h, tomografia computadorizada de tórax, além de leitos em Sala Vermelha com suporte para o paciente grave. O fluxo determina, ainda, que casos que apresentem resultado positivo sejam conduzidos conforme protocolos específicos de manejo, garantindo segurança e conforto ao paciente.

O projeto, porém, não se limita ao atendimento hospitalar. A diretora de Atenção Secundária, Patricia Antunes, explica que os pacientes que atendem aos critérios de acompanhamento e monitoramento domiciliar são acompanhados pelas Equipes de Atenção Primária. Nesses casos, a Estratégia de Saúde da Família atende os pacientes residentes em áreas cobertas pelo programa, enquanto o Telemedicina responde pelos demais.

O prefeito Rogério Cruz destaca o significado dos resultados emocionais que o Projeto Respirar proporciona aos pacientes. “Até agora, 27.118 pacientes foram atendidos pelo projeto nas quatro unidades adequadas. Isso significa que esses goianienses receberam atendimento humanizado a uma doença que tanto assusta, principalmente por demandar o afastamento de amigos e familiares durante o tratamento”, pontua.

 

 

 

 

Por Luciana Gomides, editoria de Saúde

Deixe um comentário