Latest Posts

- Advertisement -
Click News

Latest Tweets

DestaqueGeral

Professores são detidos durante protesto em inauguração de Cmei em Goiânia; homem subiu em carro da prefeitura

Homem sobe em carro da prefeitura durante manifestação dos servidores da educação em Goiânia — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Prefeito conversava com manifestantes quando confusão começou. Sindicato diz que manifestantes buscavam diálogo.

 

Um homem subiu no teto de um carro da Prefeitura de Goiânia durante um protesto de servidores da educação (veja vídeo acima) nesta quinta-feira (31). A confusão começou enquanto o prefeito Rogério Cruz (Republicanos) conversava com manifestantes. Dois professores foram detidos, segundo o Sindicado Municipal dos Servidores da Educação (Simsed).

A manifestação aconteceu durante a inauguração de um Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) na Vila Areião. Os servidores detidos foram levados para a Central de Flagrantes.

Um vídeo mostra quando os manifestantes cobram melhorias salariais e os guardas municipais fazem um cordão de isolamento ao redor de um carro da prefeitura. Um homem, então, sobe no teto do veículo e desce em seguida. Um segurança ainda tenta impedi-lo, mas não consegue. Veja vídeo.

Os guardas, então, vão atrás do homem. Os manifestantes denunciam que houve agressão e truculência durante o ato.

Em uma rede social, o prefeito Rogério Cruz lamentou as “cenas de desrespeito e violência” e que vai apresentar uma nova proposta de reajuste dos salários de cerca de 30%.

Em nota, a prefeitura disse que houve agressão ao prefeito, que tenta identificar os envolvidos e “espera não se tratar de professores, cuja missão é atuar na transformação da sociedade pela educação, pelo exemplo, e pela defesa de uma sociedade consubstanciada na cultura da paz”.

O comunicado diz que durante as duas horas de evento, os servidores se manifestaram livremente na rua e, na saída, o prefeito Rogério Cruz parou para conversar com uma professora, “quando foi atacado por dois agressores”.

“Para conter os manifestantes e garantir a segurança do prefeito, agentes da Guarda Civil Metropolitana intervieram, com uso progressivo da força, para desobstruir a passagem do veículo”.

O presidente do Simsed, Antônio Gonçalves Rocha Júnior, disse que os servidores cobravam o pagamento da data-base para os trabalhadores administrativos dos anos de 2020 a 2022 e o pagamento do piso nacional do magistério. Porém, o prefeito teria evitado falar com os manifestantes ao sair da inauguração do Cmei.

“O prefeito usou a guarda para impedir a justa manifestação. E subir no carro não é motivo para agredir todos os que estavam presentes. Foram agredidas inclusive mulheres”, disse.

Greve

Os servidores da educação entraram em greve no dia 15 de março. Eles pedem que todos professores, independente do salário atual, recebam aumento de 33,2%, mesmo aqueles que já ganham acima do novo piso, de R$ 3.845.

O sindicato também pede que seja dado aos servidores administrativos um aumento de 10,16%, referente à inflação de 2021, que corresponde à database.

Por Vitor Santana, g1 Goiás

Deixe um comentário