Latest Posts

- Advertisement -
Click News

Latest Tweets

DestaqueGeral

Prefeitura de Goiânia remove 885 mil toneladas de entulho, jogado em 125 pontos de descarte irregular

Foto: Luciano Magalhães/Comurg

“Para essas atividades, a Comurg utiliza maquinário como caminhões, pás carregadeiras e tratores, além de servidores que poderiam estar em outras atividades, como, por exemplo, na manutenção das praças e poda das árvores”, explica Alisson.

Prefeitura de Goiânia recolhe, por mês, 45 mil toneladas de entulhos das vias públicas, e alerta: descarte irregular, além de poluir a cidade, é crime ambiental e pode causar problemas como proliferação de animais peçonhentos e insetos

Gestão mapeia espaços onde há despejo ilegal de lixo, e locais que devem abrigar Ecopontos nos próximos meses. Comurg gasta R$ 2,3 milhões por mês para recolher móveis, restos de construção civil e objetos inservíveis abandonados em logradouros públicos. Além de limpar cidade, servidores promovem embelezamento de ruas e avenidas, com pintura de 15 milhões de metros lineares de meios-fios

Rumo aos 18 meses de gestão do prefeito Rogério Cruz, a Prefeitura de Goiânia já recolheu 885 mil toneladas de entulho jogado em 125 pontos de descarte irregular. Esses pontos se localizam em 80 bairros e são mapeados com frequência semanal ou mensal, pela Companhia de Urbanização (Comurg). São restos de construção civil, móveis em geral, animais mortos, galhadas de árvores e lixo doméstico. Para se ter ideia, no Jardim Gardênia, a Comurg chegou a retirar 240 toneladas de entulho em um único dia. No Três Marias, 180 toneladas. Outras 120 foram removidas no Perim.

Por mês, o órgão retira dessas áreas e demais logradouros públicos 45 mil toneladas de entulho, em média. “A falta de conscientização de uma minoria gera prejuízos ao meio ambiente, a população e também aos cofres da prefeitura. Por mês, o município gasta R$ 2,3 milhões com remoção de entulho. São R$ 51,45 por cada tonelada retirada das vias públicas”, comenta o presidente da Companhia, Alisson Borges.

O presidente afirma que, para essas atividades, a Comurg utiliza maquinário como caminhões, pás carregadeiras e tratores, além de servidores que poderiam estar em outras atividades, como, por exemplo, na manutenção das praças e poda das árvores.

Solução

Para combater o descarte clandestino, a prefeitura realiza estudos para implantar mais 20 ecopontos na capital, em que o entulho deve ser deixado. Atualmente, a administração conta com quatro unidades que, até o fim de maio, receberam quase 60 mil toneladas de resíduos. Novos ecopontos serão criados até o fim de 2024.

Além disso, a prefeitura promove a coleta orgânica, seletiva e o Cata-Treco, que recolhe bens inservíveis por meio de agendamento. Nesse período de 17 meses, foram 36 mil toneladas de recicláveis e 77 mil unidades de bens inservíveis recolhidos pelo Cata-Treco.

O prefeito Rogério Cruz, ressalta que os serviços essenciais, como de higienização e limpeza da cidade asseguram o bem-estar e a qualidade de vida de todos os goianienses. “Prefeitura trabalha todos os dias para manter a cidade limpa, mas precisamos do apoio da população na hora do descarte do lixo, para que seja feito de forma correta”, observa o prefeito Rogério Cruz.

Pintura de meio-fio

Em quase 18 meses, a Comurg pintou quase 15 milhões de metros lineares de meio-fio, crescimento de 48% em relação ao mesmo período de 2019 e 2020, em que foram pintados 10 milhões de metros lineares de meio fio.

“O meio-fio auxilia motoristas e pedestres e é utilizado como contenção lateral de vias de tráfego, pavimentos, canteiros, jardins, passeios e estacionamentos, por isso é um complemento da limpeza urbana”, reforça Alisson Borges.

Para solicitar os serviços da Comurg e conferir os endereços dos ecopontos, basta acessar o aplicativo Prefeitura 24h, WhatsApp (62)98596-8555, e teleatendimento (62)3524-8555.

 

 

Fonte: Companhia de Urbanização de Goiânia - 
Prefeitura de Goiânia

 

 

Deixe um comentário