Latest Posts

- Advertisement -
Click News

Latest Tweets

DestaqueTransporte Público

Prefeitos determinam que apenas trabalhadores dos serviços essenciais usem ônibus em horário de pico na Grande Goiânia

Passageiros enfrentam ônibus lotados durante pandemia de coronavírus, em Goiânia, Goiás — Foto: Marina Demori/TV Anhanguera

Passageiros terão de fazer cadastro no site da RMTC para poder entrar nos terminais e nos ônibus nos horários de 5h45 às 7h15 e entre 16h45 e 18h15; veja como se cadastrar. Regra começa a valer terça-feira.

 

Para conter a disseminação da Covid-19 na Grande Goiânia, o governo estadual e os prefeitos determinaram que apenas trabalhadores dos serviços essenciais vão poder usar os terminais e os ônibus em horário de pico, que é das 5h45 às 7h15 e entre 16h45 e 18h15. Para entrar nos terminais e coletivos, esses trabalhadores precisam preencher um cadastro no site da RMTC (veja abaixo lista das atividades consideradas essenciais).

Para conter a disseminação da Covid-19 na Grande Goiânia, o governo estadual e os prefeitos determinaram que apenas trabalhadores dos serviços essenciais vão poder usar os terminais e os ônibus em horário de pico, que é das 5h45 às 7h15 e entre 16h45 e 18h15. Para entrar nos terminais e coletivos, esses trabalhadores precisam preencher um cadastro no site da RMTC (veja abaixo lista das atividades consideradas essenciais).

A medida começa a valer na de terça-feira (23) e o cadastro já pode ser feito pelo site da RMTC. Para fazer o cadastro, o passageiro deve informar o CPF, a área de atividade exercida no trabalho e anexar uma foto de documento que comprove a atividade informada. Caso o trabalhador não tenha este documento que comprove sua atividade, deve ser feito uma justificativa no próprio site.

A CMTC informou que o cadastro deve ser feito com pelo menos uma hora antes do embarque, para garantir a liberação nos validadores eletrônicos para embarques de passageiros, tanto nos ônibus quanto nos terminais e estações. A validação será feita por meio dos cartões de Sitpass, que já possuem previamente o CPF do usuário.

Atividades consideradas essenciais pelo decreto estadual:

  • farmácias
  • trabalhadores de hospitais e similares
  • clínicas de vacinação
  • laboratórios de análises clínicas e estabelecimentos de saúde
  • cemitérios e serviços funerários
  • distribuidores e revendedores de gás e postos de combustíveis
  • supermercados e congêneres, não se incluindo lojas de conveniência
  • estabelecimentos que atuem na venda de produtos agropecuários
  • agências bancárias e casas lotéricas
  • serviços de call center restritos às áreas de segurança, alimentação, saúde e de utilidade pública
  • atividades de informação e comunicação
  • fornecedores de bens ou de serviços essenciais à saúde, à higiene e à alimentação
Ônibus circulam lotados no primeiro dia de decreto que determina que passageiros só viajem sentados na Grande Goiânia — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Ônibus circulam lotados no primeiro dia de decreto que determina que passageiros só viajem sentados na Grande Goiânia — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Nos horários de pico da manhã e da tarde, o acesso de passageiros aos ônibus, terminais e estações será controlado, por meio de um bloqueio eletrônico temporário de 90 minutos. Durante estes horários, o usuário que trabalha em outro ramo comercial, que não seja essencial, terá a carteira bloqueada na entrada dos terminais.

Quem não for dos segmentos listado por decretos estaduais e municipais como prioritários (saúde, alimentação, farmacêutico e industrial, entre outros) terá o embarque ou a integração liberada após o período dos 90 minutos.

Na quinta-feira (18), a Secretaria Estadual de Saúde disse que encontrou em 17 cidades goianas a variante P1, linhagem brasileira mais contagiosa do coronavírus e que foi identificada inicialmente em Manaus

A medida sanitária foi discutida no domingo (21) em uma videoconferência entre o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, a Rede Metropolitana de Transportes Coletivos (RedeMob), Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), Ministério Público e os prefeitos da Região Metropolitana.

Na reunião virtual, o prefeito de Goiânia, Rogério Cruz, falou que o transporte público, atualmente, é um gargalo da contaminação. A prefeitura divulgou decreto que fecha as atividades não essenciais por 14 dias.

“Essa medida está mostrando o cuidado que temos com a nossa população. Sabemos que não agradamos a todos, mas estamos fazendo o nosso melhor, e esse melhor agora é a pessoa ficar em casa e não sair andando por aí se tiver sintomática”, destacou Cruz.

Levantamento

Uma pesquisa feita pela Rede Metropolitana de Transportes Coletivos (RMTC) mostrou que 52,6% dos passageiros do transporte público são de serviços não essenciais, em Goiânia.

O diretor executivo da RedeMob Consórcio, que opera a RMTC, Leomar Avelino disse que a pesquisa mostra que os goianos não estão respeitando o decreto. Segundo ele, mesmo com toda a frota nas ruas, os terminais e ônibus continuarão cheios, pois a população não está ficando em casa.

A pesquisa quantitativa foi feita pela empresa na última segunda-feira (15), entre às 6h e 10h, em dez terminais da capital.

Mesmo com o decreto da Prefeitura de Goiânia e uma determinação da Justiça de que passageiros devem ser transportados sentados e mantendo distanciamento entre eles, as cenas de aglomerações em terminais e ônibus lotados são constantes.

A empresa informou que foram realizadas 516 entrevistas válidas. Dos 86,6% dos usuários que utilizam o transporte público coletivo nos dias atuais para trabalhar, menos da metade deles, 47,4%, pertence às atividades essenciais. A margem de erro é de 4,31% para os resultados gerais, dentro de um coeficiente de confiabilidade de 95%.

Os dados mostram ainda que em Aparecida de Goiânia o fluxo de pessoas que trabalham em serviços não essenciais chega a 54,9% e, entre usuários do Eixo Anhanguera, 60,4%.

A pesquisa foi realizada nos terminais Araguaia, Bandeiras, Bíblia, Cruzeiro, Garavelo, Isidória, Novo Mundo, Padre Pelágio, Praça “A” e Recanto do Bosque.

Fonte: G1 GO

Deixe um comentário