Latest Posts

- Advertisement -
Click News

Latest Tweets

DestaqueSaúde

Prefeitos de Goiânia e Aparecida podem estender lockdown por mais sete dias

(Foto: divulgação)

O objetivo é baixar a ocupação nos leitos de UTI para 70%, algo que não aconteceu até esta quinta-feira (04/03).

 

Os prefeitos Rogério Cruz (Republicanos) e Gustavo Mendanha (MDB), de Goiânia e Aparecida, respectivamente, podem sustentar o decreto de lockdown parcial em vigor desde segunda-feira (1°/03) para a próxima semana, mesmo com pressão de setores empresariais cobrando um afrouxamento nas medidas. O objetivo é baixar a ocupação nos leitos de UTI para 70%, algo que não aconteceu até esta quinta-feira (04/03).

A extensão do decreto por mais sete dias já estava prevista quando os prefeitos da Região Metropolitana anunciaram o documento no último sábado (27/02). Segundo o chefe do executivo, talvez seja feito abertura escalonada e que o interesse é que todos tenham as empresas abertas. “Como deixamos bem claro no decreto, a partir do momento em que chegarmos numa situação de pelo menos 70% de leitos ocupados de UTI, poderemos repensar a situação”, afirmou Rogério Cruz.

Os prefeitos, na última terça-feira (03/03),  se reuniram com empresários para discutir o assunto. Marcelo Baiocchi, presidente da Fecomércio defendeu que alguns serviços já fossem reabertos já a partir da próxima segunda-feira (08/03). A liberação valeria também para atividades administrativas do sistema S e para o segmento de informática de tecnologia de informação. O plano apresentado pelos empresários prevê reabertura dos shoppings, com funcionamento das 12h às 20h, de segunda a sábado, da 44 de quarta-feira a sábado, das 7h às 15h. A construção civil também voltaria a atuar.

O prefeito Rogério Cruz ficou de passar as sugestões para o Comitê de Operações Emergenciais da capital. A tendência, no entanto, é de conduta preventiva. Análises técnicas tem sido feitas em relação aos números. Os leitos de UTI desde a semana passada tem alternado entre 89% e 91% e uma reabertura, mesmo que mínima, preocupa.

Deixe um comentário