Latest Posts

- Advertisement -
Click News

Latest Tweets

DestaquePolícia

Polícia pede prisão preventiva de PM que atirou na cabeça do campeão mundial de jiu-jítsu Leandro Lo, em SP

Legenda - O lutador Leandro Lo e o policial militar acusado de atirar no atleta, Henrique Otávio Oliveira Velozo. — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Lo foi atingido na cabeça pelo PM Henrique Velozo e está internado em estado gravíssimo no Hospital Arthur Saboya, no Jabaquara. O advogado da família do lutador afirmou que o atleta teve morte cerebral confirmada.

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP) informou, neste domingo (7), que a Polícia Civil pediu a prisão preventiva do policial militar Henrique Otávio Oliveira Velozo, apontado como o autor do disparo contra o lutador Leandro Lo, de 33 anos.

Lo foi atingido na cabeça e está internado em estado gravíssimo no Hospital Arthur Saboya, no Jabaquara, após ter sido socorrido durante a madrugada, após uma briga com o policial durante um show de pagode.

O advogado da família do lutador, Ivan Siqueira Júnior, afirmou à TV Globo que o atleta teve morte cerebral confirmada.

A Polícia Militar disse lamentar o ocorrido e que já abriu um inquérito administrativo para investigar o ocorrido.

Segundo testemunhas que estavam no Clube Sírio, na Zona Sul de SP, houve uma discussão entre Leandro Lo e o PM Henrique Velozo, que estava de folga, durante show do grupo Pixote, dentro do clube, por volta de 2h da manhã.

Discussão e tiro à queima roupa

De acordo com as testemunhas, o lutador teria imobilizado o policial após uma discussão. Ao ser liberado, o agente da PM teria dado alguns passos para frente e disparou contra a cabeça do lutador à queima roupa.

O caso foi registrado como tentativa de homicídio pelo 16º Distrito Policial da Vila Clementino. O policial fugiu do local e está sendo procurado pelas autoridades.

g1 contatou a Secretaria Municipal da Saúde para confirmar o estado de saúde do lutador, mas a família não autorizou a divulgação de boletins médicos.

O Clube Sírio divulgou nota dizendo que se solidariza com a família de Leandro Lo “pelo lamentável incidente ocorrido na madrugada do dia 7 de agosto de 2022, em um evento realizado por terceiros”.

O clube afirmou também que “está colaborando com as autoridades responsáveis pela investigação e esperamos que o incidente seja esclarecido o mais rápido possível”.

O que dizem as testemunhas

O advogado da família de Leandro Lo contou à TV Globo que, após o tiro, o policial agressor ainda deu dois chutes em Leandro no chão e fugiu em seguida.

Pouca gente ouviu o barulho do tiro porque o som estava alto em função do show.

Um amigo do lutador que presenciou o crime disse que o autor do tiro estava sozinho e provocou Lo e cinco amigos, que estavam numa mesa.

Trajetória

Leandro Lo foi campeão mundial de jiu-jítsu por oito vezes. A última conquista, na categoria meio-pesado, foi em 2022, a primeira em 2012, na categoria peso-leve.

Nas redes sociais, ele narra os dois títulos como “as duas conquistas mais importante da carreira”.

Lo iria disputar nos EUA mais um campeonato nos próximos dias, com outros quatro lutadores, segundo um amigo.

Do G1

Deixe um comentário