Latest Posts

- Advertisement -
Click News

Latest Tweets

DestaquePolícia

Polícia investiga troca de tiros com fazendeiro em chácara a 7km de Abadiânia

Foto: Reprodução/TV Anhanguera

A Polícia Militar apura uma troca de tiros que aconteceu na madrugada desta quarta-feira (1º) entre um fazendeiro e um homem numa chácara a 7 km de Abadiânia. A suspeita é de que a troca de tiro pode ter sido com o caseiro Wanderson Mota Protácio, de 21 anos, suspeito de matar a mulher grávida, a enteada e um fazendeiro em Corumbá de Goiás.

A informação que chegou para os militares do Batalhão Rural é que o fazendeiro foi surpreendido por dois tiros em sua propriedade: um atingiu a caminhonete dele e o outro não se sabe ainda. Mas todos os disparos foram feitos em sua direção. O fazendeiro não foi atingido pelos disparos. A equipe de patrulha rural foi atender a ocorrência e PMs ainda vasculham a área do Lago Corumbá, que é muito próxima de onde o tiroteio aconteceu.

O dono da fazenda relatou aos policiais que atirou contra o suspeito, mas não sabe se ele foi atingido porque o local estava muito escuro.

Wanderson Mota Protácio, é suspeito de três assassinatos em Corumbá de Goiás que aconteceram no último domingo (28), na fazenda Clementino e Pixico. Segundo a Polícia Civil, primeiro, o jovem matou a mulher dele e a enteada a facadas.

Após matá-las, o caseiro teria ido pedir ao patrão ajuda para a esposa grávida, dizendo que ela estava passando mal. O patrão saiu e foi até a casa ajudar Ranieri. Nesse intervalo, de acordo com a polícia, o caseiro entrou na residência do patrão e furtou um revólver calibre 38.

Com a arma em mãos, ele foi à casa de Roberto Clemente. A mulher do idoso, que sobreviveu e foi levada a um hospital, contou à polícia que o rapaz era conhecido da família. Ele chegou na propriedade e conversou com o marido dela. Os dois tomaram refrigerante juntos. Então, Wanderson sacou a arma e deu um tiro na cabeça do idoso, segundo a sobrevivente.

A [mulher de Roberto Clemente] tentou correr e o Wanderson disse que a mataria. Mesmo assim, ela correu. Ele a derrubou, bateu em seu rosto e tentou estuprá-la. Não conseguindo, atirou também contra ela, acertando seu ombro. Caída no chão, se fingiu de morta. Então ele pegou a caminhonete da vítima e fugiu. A mulher conseguiu se deslocar até a propriedade vizinha para pedir ajuda”, diz trecho do boletim de ocorrência.

A produtora rural Simone de Jesus contou que ajudou a socorrer a vizinha após o ataque do caseiro.  A caminhonete foi abandonada na GO-225, ainda em Corumbá de Goiás, após sair da pista.

O delegado Tibério Martins disse que fecharam cerco em três cidades: Corumbá de Goiás, onde os crimes aconteceram, Alexânia e Abadiânia, para onde ele teria fugido. A fuga do trecho entre Alexânia e Abadiânia foi feita de táxi, segundo a polícia.

“O suspeito fugiu para Alexânia, onde pediu ajuda a familiares e até vendeu alguns aparelhos celulares. De lá, ele fugiu para Abadiânia e está escondido na zona rural entre estas cidades”, afirmou o investigador.

A Polícia Civil divulgou o números dos telefones para receber denúncias e informações que possam ajudar a prender o caseiro: (62) 98595-6557 ou pelo 197.

Da Redação do Click News
Mariana
the authorMariana

Deixe um comentário