Latest Posts

- Advertisement -
Click News

Latest Tweets

BrasilComportamentoPolícia

Polícia indicia dois professores e estudante de direito suspeitos de exploração sexual de menores

Segundo polícia, crime foi cometido em julho, durante torneio de futebol em Damolândia, GO. Trio teria oferecido dinheiro para adolescentes entre 14 e 17 anos; vídeo mostra abordagem.

A Polícia Civil indiciou nesta sexta-feira (17) dois professores e um estudante de direito suspeitos de exploração sexual de menores durante um torneio de futebol em Damolândia, região central de Goiás. Segundo as investigações, os três ofereciam dinheiro para garotos entre 14 e 17 anos em troca de favores sexuais.

De acordo com o delegado Humberto Teófilo, os crimes foram cometidos em julho deste ano. Na ocasião, o professor da rede pública Gilberto Ramos Ribeiro, o professor de educação física Kesllen Rodrigo Ferreira Maia, e o universitário Cássio Henrique Azarias Souto se uniram para abordar os adolescentes que participavam do torneio na cidade.

“Eles foram para a cidade exclusivamente para cometer o crime. Eles pagavam R$ 10, R$ 20 em troca de favores sexuais. Conseguimos identificar ao menos dez vítimas do Cássio e do Gilberto e 14 do Kesllen”, disse o delegado ao G1.

Gilberto e Cássio foram presos no último dia 7. Na ocasião, foi cumprido um mandado de busca e apreensão na residência de Kesllen. Agora, a polícia também pediu a detenção dele.

Vídeo mostra abordagem de suspeitos de exploração sexual de menoresVídeo mostra abordagem de suspeitos de exploração sexual de menores

G1 não conseguiu contato com a defesa dos indiciados.

G1 também solicitou retorno da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce), em virtude de Gilberto atuar na rede estadual, e aguarda retorno.

Abordagem

Câmeras de segurança de uma escola registraram a abordagem de dois dos suspeitos, em julho deste ano (veja acima). Nas imagens, Cássio chega em uma moto e começa a conversar com adolescentes. Em seguida, Gilberto chega em um carro branco.

Durante a investigação, a polícia descobriu que Kesllen também estava envolvido. “Analisamos o celular de uma das vítimas e vimos uma conversa com ele, que, além do dinheiro, prometia aulas de musculação gratuitas para os adolescentes”, explicou Teófilo.

Além do crime de exploração sexual, o trio também vai responder por associação criminosa.

 Por Sílvio Túlio, G1 GO

Deixe um comentário