Latest Posts

- Advertisement -
Click News

Latest Tweets

DestaquePolícia

Polícia Civil investiga outro caso de desaparecimento de menina de 13 anos em 2019. Redimar é suspeito

Thaís Lara da Silva, de 13 anos, desapareceu no bairro Madre Germana 2, em Goiânia, em 2019 — Foto: Reprodução/Polícia Civil

Após a confissão do ajudante de pedreiro Redimar Silva, sobre a morte da menina Luana Marcelo, de  12 anos, o caso do desaparecimento da estudante Thaís Lara da Silva foi reaberto pela Polícia Civil.  Semelhanças com a morte de Luana Marcelo Alves, de 12 anos, chamou a atenção da Polícia Civil, é o que explica a delegada Ana Paula Machado,  “A Polícia Civil começou a investigar em 2019 e, na época todas as diligências foram feitas, mas a vítima [Thaís] não foi localizada. Agora, novas informações surgiram e retomamos o caso. As duas vítimas apresentam características semelhantes: de porte físico e de idade”, esclareceu a delegada

O Grupo de Investigação de Desaparecidos (GID) vai ouvir novas testemunhas e o próprio Reidimar nos próximos dias para saber se ele é responsável pelo sumiço da menina.

Thaís Lara tinha 13 anos quando desapareceu no mesmo bairro que Luana, em 2019, no Madre Germana 2, em Goiânia. Na época, Reidimar Silva era vizinho da menina e estava em liberdade condicional após sair da cadeia por um caso de estupro, segundo a delegada.

Thaís Lara (esquerda) e Luana Marcelo (direito) desapareceram da mesma forma em Goiânia, Goiás — Foto: Montagem/g1

Veja as semelhanças entre os dois desaparecimentos

  • Thaís Lara e Luana Marcelo não tinham o hábito de desaparecer;
  • As duas eram meninas quietas e de família;
  • Nenhuma tinha histórico de atos infracionais;
  • Thaís e Luana tinham o mesmo porte físico e quase a mesma idade, 13 e 12 anos;
  • A duas sumiram após saírem sozinhas nas ruas do bairro Madre Germana II.

Delegada Ana Paula Machado também assumiu, esta semana, a investigação do desaparecimento de Thaís Lara e já solicitou novas apurações para a Polícia Civil.

“Pedimos novos levantamentos de campo para os agentes e há possibilidade de fazer escavações na casa onde Reidimar morou para tentar encontar ossada, se for ele e tiver usado a mesma forma de homicídio contra Luana, que enterrou o corpo no quintal”, comentou Ana Paula.

 

 

 

Da Redação do Click News
Mariana
the authorMariana

Deixe um comentário