Latest Posts

- Advertisement -
Click News

Latest Tweets

Destaque

PF deflagra operação de combate à caça de animais ameaçados de extinção

Investigação teve início após ex-prefeito de Campinorte publicar uma foto em que aparece ao lado de uma onça-parda morta. (Foto: divulgação/rede social)

Investigação teve início após ex-prefeito de Campinorte publicar uma foto em que aparece ao lado de uma onça-parda morta. Caso de maus-tratos a animais também aconteceram em Piracanjuba

 

A Polícia Federal (PF) deflagrou uma operação que tem como objetivo combater a prática de crime ambiental de caça de animais silvestres ameaçados de extinção. A Operação Terceira Lei de Newton conta com cerca de dez policiais, federais e da Polícia Civil (PC) e foi realizada na manhã desta sexta-feira (18).

As corporações estão dando cumprimento a dois mandados de busca e apreensão nas cidades de Campinorte e Mara Rosa, expedidos pela Justiça Federal do município de Uruaçu. Segundo a corporação, as investigações tiveram início em dezembro de 2019, após o ex-prefeito de Campinorte, Francisco Corrêa Sobrinho, publicar uma foto em que aparece ao lado de uma onça-parda morta.

Na época, Sobrinho alegou que o animal em extinção teria sido atacado e morto pelos cães de sua propriedade rural. Contudo, havia indícios de perfuração de projétil de arma de fogo no animal, razão pela qual já foi determinada a realização de perícia. Francisco Corrêa poderá responder por crime ambiental contra a fauna, com pena de até dois anos de prisão e pagamento de multa.

De acordo com o delegado Rafhael Barboza, as imagens do ex-prefeito que viralizaram nas redes sociais foram supostamente tiradas na fazenda de Francisco. “Ainda que ele não tenha sido o responsável pela morte da onça-parda, ao aparecer do lado do animal em uma foto, ele está cometendo crime de apologia”, explica.

Dono dos cavalos pediu ajuda alegando que está passando por dificuldades financeiras e não tem pasto suficiente para cuidar dos animais (Foto: divulgação)

Maus-tratos a 11 cavalos em Piracanjuba

Onze cavalos foram resgatados em condições consideradas de maus-tratos em uma chácara em Piracanjuba, a 86 quilômetros de Goiânia, na última quinta-feira (17). De acordo com a Polícia Militar do município, o próprio dono dos cavalos que pediu ajuda, alegando que está passando por dificuldades financeiras e não tem pasto e nem dinheiro suficiente para cuidar dos animais.

Um médico veterinário participou da iniciativa e aplicou soro nos animais mais debilitados. Os cavalos estavam desidratados, desnutridos e muitas horas expostos ao sol. Três deles precisaram ser carregados para dentro dos caminhões por conta da dificuldade para ficar de pé.

Segundo Josiel Pedro Barbosa, da ONG Socorro Animal, nove animais foram levados para fazendas em Caldas Novas. Dois fazendeiros da região de Piracanjuba se dispuseram a cuidar dos outros dois animais. Agentes do Comando de Policiamento Ambiental, Secretaria do Meio Ambiente de Piracanjuba e voluntários da Organização Não-Governamental (ONG) Socorro Animal, participaram da ação.

Deixe um comentário