Latest Posts

- Advertisement -
Click News

Latest Tweets

ComportamentoDestaque

Morre esposa de tatuador que viralizou ao postar vídeo maquiando a mulher tetraplégica, em Senador Canedo

Tatuador comunica a morte da esposa em redes sociais, em Senador Canedo, Goiás — Foto: Reprodução/Instagram

Danielly Narew de Lima lutava contra um câncer e ficou tetraplégica depois da retirada de um tumor. Por causa da doença, ela perdeu os movimentos e a fala e respirava com a ajuda de aparelhos.

 

Danielly Narew de Lima, de 25 anos, esposa do tatuador Jimme França, de 35 anos, que viralizou após publicar um vídeo maquiando a mulher, morreu nesta sexta-feira (11), em Senador Canedo, na Região Metropolitana de Goiânia. Ela lutava contra um câncer que provocou um tumor no sistema nervoso. Ela passou por uma cirurgia para retirar o tumor, que deixou a tetraplegia, a perda da fala e a dependência de uma máquina de oxigênio para respirar como sequelas.

É a pior notícia que podia dar hoje. A gente fez tudo que deu. Eu fiz o melhor que pude. A gente não teve o que fazer, foi muito rápido e espantoso, explicou o tatuador no vídeo postado para comunicar o falecimento aos amigos.

Jimme acrescentou que trabalhou muito nos últimos dias para ter recursos para cuidar da esposa e não deixar faltar medicamentos e que “todos os médicos lutaram junto com ela até o final”.

Dani, como era conhecida, chegou a ficar 10 meses internada no Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo (Crer), em Goiânia, para fazer um tratamento após a cirurgia.

Em seu perfil nas redes sociais, o tatuador mostra o dia a dia com a esposa e as duas filhas do casal, de 3 e 5 anos, e relata várias fases do tratamento da mulher.

Jimme França diz que aprendeu a maquiar a esposa Danielly Narew, em Senador Canedo — Foto: Jimme França/Arquivo Pessoal

Jimme França diz que aprendeu a maquiar a esposa Danielly Narew, em Senador Canedo — Foto: Jimme França/Arquivo Pessoal

Tumor no sistema nervoso

Até o fim de 2018, Danielly levava uma vida normal, mas, segundo o marido, começou a se sentir mal. Os sintomas foram piorando com o tempo e os movimentos do corpo perderam força. Não conseguia mais trabalhar, como fazia todos os dias em uma escola.

Depois de vários exames sem um diagnóstico preciso, a família resolveu procurar um neurologista e descobriu um tumor no sistema nervoso. O tatuador conta que a esposa fez uma cirurgia de emergência para a retirada do tumor, que deixou sequelas.

“Inicialmente ela foi diagnosticada com síndrome do encarceramento, que ela iria ter consciência e não iria falar, muito menos andar”, disse o tatuador à época.

Com uma campanha nas redes sociais, Jimme França conseguiu à época construir um quarto adaptado para dar melhor assistência à esposa.

O casal estava  junto há oito anos, Senador Canedo — Foto: Jimme França/Arquivo Pessoal

O casal estava junto há oito anos, em Senador Canedo — Foto: Jimme França/Arquivo Pessoal

 

Deixe um comentário