DestaqueJustiça

Justiça quebra sigilo bancário de escritório de Ricardo Salles e sua mãe

O Ex-Ministro Ricardo Salles - Foto Antônio Cruz / Agência Brasil

A 5ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo determinou, nesta quinta-feira (11), a quebra do sigilo bancário do escritório de advocacia do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e da sua mãe, Diva Carvalho de Aquino.

A decisão do juiz Marcos de Lima Porta se dá no âmbito inquérito civil do Promotoria do Patrimônio Público de São Paulo que apura suposto enriquecimento ilícito de Salles no período em que chefiou a Secretaria de Meio Ambiente do governo Geraldo Alckmin (PSDB), entre os anos de 2013 a 2017.

Segundo o Ministério Público, o ministro movimentou, entre 2012 e 2017, R$ 2,8 milhões da conta de seu escritório de advocacia, Carvalho de Aquino e Salles Advogados, para sua conta pessoal em 58 transações. Considerando apenas o período em que integrou o governo de São Paulo, o valor é de R$ 2,75 milhões.

Ainda de acordo com o MP, os valores declarados pelo ministro no Imposto de Renda não são correspondentes às transações financeiras executadas por Salles neste período.

“Por meio das declarações de imposto de renda do requerido no período de interesse para a investigação descrita na petição inicial, verifica-se ter ele declarado ao fisco federal o recebimento de rendimentos não muito vultosos da sociedade de advogados que integra, a Carvalho de Aquino e Salles Advogados”, afirma o documento que pede a quebra dos sigilos à Justiça.

 

 

As informações são do Diário de Pernambuco

Deixe uma resposta