Latest Posts

- Advertisement -
Click News

Latest Tweets

DestaqueGeral

Inscrição para o Renda Família tem prazo prorrogado e poderá ser feita em escolas de Goiânia

Benefício alcança contemplados entre os dias 01 e 18. Próximo pagamento ocorrerá no dia 20 e será destinado aos pedidos deferidos depois do dia 19. Inscrições para o programa que concede auxílio de R$ 300 por mês seguem abertas até o dia 30 de abril (Foto: Divulgação)

Prefeitura de Goiânia prorroga prazo para famílias se inscrever no Renda Família. Novos pontos de atendimento estarão disponíveis a partir do dia 5 e o prazo vai até 30 de abril.

 

A Prefeitura de Goiânia prorrogou para 30 de abril o limite para se inscrever no Programa Renda Família (veja abaixo como se cadastrar). O projeto prevê o repasse de R$ 300 por mês a moradores de baixa renda e já está em vigor.

O anúncio foi feito pelo prefeito Rogério Cruz (Republicanos) na manhã desta quinta-feira (24). Além de se inscrever pelo site, a partir do dia 5 de abril, a Rede Atende Fácil estará com pontos de apoio em 15 escolas municipais espalhadas em diferentes regiões da capital para facilitar o cadastramento das famílias.

“Até o momento temos 7.770 pessoas cadastradas no programa. Desses, 4.499 já foram beneficiadas com o Renda Família e 2.287 processos estão em análise. E, a partir do dia 5 de abril, vamos abrir a possibilidade para que os interessados sejam atendidos próximos às suas casas”, explicou Rogério Cruz. Ele adiantou que os postos de atendimento serão abertos no Jardim Novo Mundo, Pedro Ludovico, Parque Atheneu, Morada do Sol, Residencial Buena Vista IV, Jardim Nova Esperança, Jardim Guanabara II, Conjunto Primavera, Leste Vila Nova, Jardim do Cerrado IV, Conjunto Vera Cruz, Setor Bela Vista, Residencial Goiânia Viva, Vila Finsocial e Parque Amazônia.

Os locais e como será feito esse agendamento ainda não foram divulgados pela prefeitura. O benefício de R$ 300 será pago durante seis meses para auxiliar na compra de alimentos. Os primeiros beneficiários do programa já começaram a receber os cartões no início deste mês.

A expectativa da prefeitura é beneficiar cerca de 24 mil famílias da capital que vivem em situação de vulnerabilidade. No entanto, até esta quinta-feira (25), apenas 11 mil pessoas haviam se cadastrado no site para receber o beneficio, destas, 7 mil tiveram cadastros efetivados e 5,5 mil foram aprovadas e já estão aptas para receber o valor. Devido à baixa adesão, o município decidiu por prorrogar o prazo.

O cartão pode ser utilizado em 648 estabelecimentos comerciais da capital, que são credenciados à empresa gestora do vale-alimentação. Não há possibilidade de saque do dinheiro, que será creditado a cada 30 dias, tendo como referência a data do primeiro depósito.

Inscrição

As famílias sem fonte de renda têm até o dia 30 de abril para se inscrever no programa no site disponibilizado para o envio da documentação.

A Prefeitura de Goiânia disponibilizou um modelo de declaração para moradores que querem se inscrever provarem que vivem em imóveis locados ou cedidos sem contrato formal. O documento também é oferecido no site do auxílio.

Para acessar a declaração para comprovar residência, basta entrar no site do Renda Família e rolar a página para baixo até visualizar o campo “Tem dúvidas sobre a declaração para imóvel locado ou cedido sem contrato formal?”. Ao lado, estará disponível uma opção para baixar o documento.

Veja as características do auxílio:

  • Valor: R$ 300 por mês
  • Duração: seis meses
  • Inscrição: de 22 de fevereiro a 30 de abril
  • Para quem: apenas famílias de Goiânia sem fonte de renda
  • Onde gastar: no comércio de Goiânia para compra de alimentos (arroz e feijão, por exemplo)
  • Quantos auxílios por família: será pago um auxílio por família, independentemente do número de pessoas que residam no imóvel
  • Onde se inscrever: no site da prefeitura e em mais 15 pontos presenciais

Regras do programa

De acordo com o projeto, para a concessão do auxílio financeiro, todos estes critérios deverão ser preenchidos:

  • O requerente deverá ser maior de 18 anos;
  • O valor venal do imóvel que a família mora, seja ele próprio, alugado ou cedido, não poderá exceder R$ 100 mil;
  • Não tenha fonte de renda capaz de sustentar as suas necessidades básicas ou do núcleo familiar que integra;
  • O requerente e os demais membros do grupo familiar não poderão ter vínculo de emprego formal ativo, bem como outro tipo de renda (a prefeitura considera vínculo de emprego os contratos via CLT, todos os agentes públicos e titulares de mandato eletivo);
  • Nenhum dos membros da família poderá receber qualquer tipo de renda, bem como ser titular de benefícios previdenciário, assistencial, seguro-desemprego, programa de transferência de renda federal, tais como pensão por morte e alimentícia, e Benefício de Prestação Continuada – BPC, com exceção do Programa Bolsa Família.
  • Segundo a prefeitura, o auxílio financeiro não será concedido aos trabalhadores que exerçam atividades na condição de microempreendedor individual (MEI).

 

Deixe um comentário