Latest Posts

- Advertisement -
Click News

Latest Tweets

CidadesDestaqueGeral

Incêndio começou em sala de cinema, e hidrantes não funcionaram, aponta CBMGO

(Foto: Divulgação)

Trabalho para conter e extinguir as chamas e rescaldo durou aproximadamente 15 horas

 

O incêndio que atingiu o Banana Shopping na tarde desta segunda feira (4/4) , no centro de Goiânia, começou em uma sala de cinema e se espalhou rapidamente, segundo o Corpo de Bombeiros Militar de Goiás (CBMGO). As equipes tentaram usar hidrantes dentro do prédio, mas eles não funcionaram. Para conseguir conter as chamas, foram deslocadas seis viaturas da corporação para o local.

O tenente dos bombeiros Lucas Nunes disse que o trabalho de combate às chamas e rescaldo durou cerca de 15 horas. O prédio está interditado e o incêndio causou rachaduras nas paredes. Os socorristas tentaram usar hidrantes localizados dentro do prédio, entretanto eles não funcionaram. Não há registros de vítimas ou feridos. As primeiras apurações apontraram que o incêndio teve início por volta das 16 horas.

Shopping pega fogo no Setor Central, em Goiânia — Foto: Wildes Barbosa/O Popular

“O incêndio começou na sala de cinema. Quatro salas foram destruídas pelo fogo. Quando chegamos, tentamos usar os hidrantes perto do cinema, mas ao abrir o registro, não saiu água e tivemos que montar o nosso sistema usando as viaturas”, contou o tenente do CBMGO.

Em vídeos que circulam na redes sociais e que, provavelmente foram feitos pela equipe de resgate, por passantes e vizinhos, é possível ver as chamas destruindo a sala de cinema, assim como um espessa fumaça preta tomando conta do local. Devido ao fato ter a sua estrutura abalada e por estar localizado ao lado de um prédio residencial, ambos os locais foram evacuados e interditados para a segurança de todos.

Ainda não se sabe se o Banana  Shopping se a documentação necessária para funcionamento estava em dias com os órgãos fiscalizadores e de segurança. O caso segue sendo investigado para descobrir os motivos que causaram o incêndio.

Deixe um comentário