DestaqueSaúde

Goiânia deve seguir recomendações do Governador Ronaldo Caiado. Documento oficial ainda não foi publicado

Foto: Divulgação

O governador Ronaldo Caiado, na manhã  dessa segunda-feira, em reunião oficial com representantes de todos os poderes, advertiu aos prefeitos goianos que acatem um lockdown intermitente de 14 dias em Goiás.

Segundo Caiado, a ideia é fechar todo o comércio por 14 dias e depois liberar as atividades por outros 14, sucessivamente, seguindo uma recomendação da Universidade Federal de Goiás (UFG), cujos estudos mais recentes preveem o colapso hospitalar já em julho, com a necessidade de 2 mil leitos de UTI. Segundo os pesquisadores a adoção de medidas mais restritivas podem salvar até 9 mil vidas goianas.

Modelos estatísticos apontam para a possibilidade de 18 mil mortes por covid-19 até setembro em Goiás.

Lockdown em Goiânia

Em Goiânia, o prefeito Iris Rezende (MDB) sinalizou que vai seguir o governador e adotar o lockdown intermitente.

Isso porque uma decisão do Supremo Tribunal Federal deu autonomia aos prefeitos para determinarem as medidas de combate à covid-19 nos municípios.

Último a falar na reunião, Iris elogiou a ação rápida de Caiado.

“Estamos acompanhando todas as diretrizes ditadas por vossa excelência e assim acompanharemos”, afirmou.

A expectativa é de que um decreto municipal seja publicado já nesta 2ª feira (29) com as novas regras.

A princípio, devem ser liberadas para abrir apenas a indústria e as atividades essenciais, seguindo modelo adotado no 1º isolamento adotado no Estado, ainda em março.

Aparecida de Goiânia

A Prefeitura de Aparecida estuda se adotará ou não a recomendação estadual.

Confira a nota emitida pela assessoria:

A Prefeitura de Aparecida esclarece que já está fazendo o isolamento social intermitente, desde 8 de junho de 2020. A aplicação efetiva do isolamento ocorre de modo escalonado e regionalmente.

A Portaria 035/2020, de 5 de junho de 2020, da Secretaria de Saúde de Aparecida que instituiu o escalonamento regional leva em consideração a portaria e nota técnica da Secretaria de Saúde de Aparecida datada de 22 de abril de 2020 que adotou na cidade de Aparecida de Goiânia a Matriz de Risco do Ministério da Saúde.

A mudança de cenário leva em conta a ocupação dos leitos de UTIs, que tem sido ampliado. Atualmente, a cidade já conta com 133 leitos de UTIs e semi-UTIs. Contudo, é necessário reduzir o aumento de contágio da doença entre a população para evitar um colapso do sistema de saúde.

Entre 8 e 27 de junho de 2020, no cenário verde/estável, cada macrozona fecha uma vez por semana de segunda a sexta. A cidade foi dividida em 10 macrozonas. No dia da macrozona, fecham-se até supermercados e postos de combustíveis.

Por Redação do Click News

Mariana
the authorMariana

Deixe uma resposta