Latest Posts

- Advertisement -
Click News

Latest Tweets

BrasilGoiâniaTecnologiaTransito

Fotossensores começam a multar na Avenida T-63, em Goiânia

Os fotossensores instalados na Avenida T-63, em Goiânia, começaram a funcionar nesta sexta-feira (27). De acordo com a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMT), os equipamentos vão multar motoristas que ultrapassarem o limite de velocidade máxima permitida, 60 km/h, avançarem o semáforo, a faixa de pedestres e transitarem pelo corredor exclusivo de ônibus.

Segundo o secretário Municipal de Trânsito, Fernando Santana, 29 torres instaladas ao longo da via fiscalizarão um total de 40 faixas.

“Percebemos que nossa cidade está se transformando em uma cidade mais limpa, e mais organizada, principalmente no trânsito, e esse é o nosso objetivo. Queremos ser uma cidade modelo em todo o país”, afirmou.

Os equipamentos começaram a funcionar nesta madrugada ao longo de toda a Avenida T-63. A fiscalização eletrônica já estava acontecendo na Alameda Marginal Botafogo, e nas avenidas 85, S-1 e Universitária. A partir de agora, mais de 75 fotossensores já estão ativos.

A fiscalização eletrônica em Goiânia voltou a funcionar no último dia 31 de agosto, mais de um ano após todos os equipamentos pararem de multar nas vias da capital.

Em maio deste ano os últimos equipamentos foram retirados, após vencimento do contrato da prefeitura com a empresa responsável. No mesmo mês, a SMT abriu licitação e assinou contrato com a empresa Eliseu Kopp e Cia Ltda, no valor de R$ 61,4 milhões, válido por cinco anos.

“Emitimos a 4° ordem de serviço, já atingimos os 643 fotossensores instalados, mas hoje nós estamos com 80% deles funcionando. Uma parte falta a energização, e a liberação do Inmetro. Acredito que até o final de novembro mais tardar dezembro já estarão todos funcionando”, disse Santana.

Infrações registradas

De acordo com Fernando Santana, além de registrar os veículos que transitarem em excesso de velocidade, furarem o semáforo, faixa de pedestres ou corredor exclusivo de ônibus, os novos aparelhos também conseguem fazer a contagem dos veículos e identificá-los por modelos, incluindo caminhões, carros e motos.

Conforme a SMT, o valor das multas aplicadas varia entre R$127,23 e R$ 880,41, dependendo da gravidade da infração. “É preciso ter harmonia no transito, é preciso que todos entendam e se respeitem”, disse o secretário.

“Hoje nós temos na Avenida 85, Santa Maria, Universitária e na Marginal Botafogo um total de 66 mil infrações registradas, sendo 17 milhões de leituras de placas de carros que trafegam pelo local”, afirma o secretário.

Para Santana o número de infrações é baixo e ele espera reduzir ainda mais. “Considerando a quantidade de leitura de placas de veículos que foram registradas. A intenção é reduzir o máximo possível, por isso estamos investindo em educação e fiscalização de trânsito”, disse.

CEI na Câmara

Uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) foi instaurada em março deste ano, na Câmara Municipal de Goiânia, para investigar irregularidades em gestões anteriores da SMT. Em setembro, um relatório que indicou atos de improbidade administrativa e fraude em licitações na compra de cavaletes e contrato com empresas de fornecimento dos fotossensores, que foram retirados da capital no ano passado.

Os vereadores membros da comissão destacaram que, após a conclusão de todos os relatórios da CEI, os documentos serão remetidos ao Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO), que pode oferecer denúncia contra os citados. O primeiro relatório pede a denúncia de duas empresas e 13 pessoas.

Thalles Pereir /Elisângela Nascimento(G1 Go)

Deixe um comentário