Esporte

Cruzeiro desperdiça chances, comete falhas e é goleado no Mineirão pelo Atlético-PR

Cruzeiro sofreu dois gols em dois minutos e viu o Atlético-PR ainda marcar mais um gol em pleno Mineirão

O Cruzeiro deu sequência ao martírio como mandante no Campeonato Brasileiro e voltou a decepcionar seu torcedor. Nesta segunda-feira, no Mineirão, o time celeste até fez bom primeiro tempo, mas parou em grandes defesas do goleiro Weverton e cometeu falhas na etapa complementar que determinaram a derrota por 3 a 0 para o Atlético-PR, em jogo válido pela 14ª rodada da competição. Os gols do Furacão foram marcados por Pablo e André Lima, duas vezes. O zagueiro Bruno Rodrigo vacilou tanto no primeiro quanto no terceiro tento da equipe paranaense.
Foi a sétima derrota do Cruzeiro no Brasileiro, sendo a terceira em Belo Horizonte. Até aqui, apenas uma vitória em casa: 2 a 1 sobre o Palmeiras, no dia 25 de julho, pela 11ª rodada. Nos demais jogos, muita expectativa em cima da equipe e pouca produtividade.
Os mais de 32 mil torcedores que estiveram no Gigante da Pampulha acompanharam as estreias do lateral-esquerdo Edimar e do atacante Rafael Sobis. De modo geral, foram bem no primeiro tempo, em função do forte ritmo apresentado pelo time, e mal na etapa complementar, já que os erros derrubaram o grupo como um todo.
Na 15ª colocação do Brasileiro, com 15 pontos, o Cruzeiro só não está na zona de rebaixamento porque leva vantagemno número de vitórias sobre o Figueirense (4 a 3). No próximo domingo, às 16h, no Estádio Edson Passos, os comandados do técnico Paulo Bento tentarão a reação diante do Fluminense. Já o Atlético-PR, que alcançou o quarto lugar, com 23 pontos, receberá o Vitória no mesmo dia e horário, na Arena da Baixada.
O jogo
Com os estreantes Edimar, na lateral esquerda, e Rafael Sobis, no ataque, o Cruzeiro fez muita pressão sobre o Atlético-PR no primeiro tempo. Segundo o Footstats, o time celeste teve quase 55% de posse de bola e trocou mais de 200 passes, número bastante superior aos 114 do adversário.
O trio ofensivo formado por De Arrascaeta, Willian e Sobis se movimentou muito. O responsável pelas duas primeiras finalizações da Raposa foi o camisa 9. Aos 7min, Weverton teve dificuldades para segurar a bola e espalmou. Na segunda, a redonda arrematada por Willian passou rente à trave direita.
A pressão cruzeirense era tão grande que os jogadores do Atlético-PR precisaram abusar das forças nas faltas cometidas. Wanderson e Vinícius foram advertidos pelo árbitro Anderson Daronco. Aos 16min, o lance mais polêmico do primeiro tempo: Weverton saiu do gol para evitar a finalização de De Arrascaeta e tocou com a mão na bola fora da área. Daronco aplicou cartão amarelo e irritou muito os jogadores do Cruzeiro, que queriam a expulsão do goleiro do Furacão. Na cobrança de falta, Edimar acertou a barreira.
Com rapidez na troca de passes no meio-campo composto por Ariel Cabral, Henrique e Robinho e participações dos laterais Lucas e Edimar, o Cruzeiro se mandou para o ataque. Durante mais de 40 minutos, o Atlético-PR só se defendeu. Aos 36min, a melhor chance azul: Robinho, da entrada da grande área, apanhou rebote e, de primeira, mandou a bomba no canto. Weverton se esticou e defendeu. Na sobra, o assistente José Eduardo Calza se equivocou ao marcar impedimento de Rafael Sobis.
Depois de praticamente assistir ao Cruzeiro rodar a bola, o Atlético-PR ameaçou por duas vezes, já nos acréscimos, mas errou o alvo com os meias Nikão e Vinícius.
Segundo tempo
Na volta para o segundo tempo, o Atlético-PR teve chance de ouro para abrir o placar logo aos 3min, mas a desperdiçou. Depois de contar com erro de Bruno Viana, Walter dominou sozinho e bateu por cima.
Passado o susto, o Cruzeiro se reorganizou e continuou a pressionar. Principal obstáculo para o time celeste na etapa inicial, o goleiro Weverton reapareceu na parte complementar. Aos 10min, ele saiu bem do gol e evitou que Willian pudesse balançar a rede em cabeçada. Aos 15min, mergulhou nos pés de Rafael Sobis e operou mais um milagre.
A Raposa, que até então estava tranquila no setor defensivo, cometeu falha grotesca aos 20min. Bruno Rodrigo se atrapalhou ao tentar tirar bola de cabeça e permitiu que o atacante Pablo chegasse cara a cara com Fábio para fazer 1 a 0. Nem deu tempo para reação, pois, dois minutos depois, Nikão puxou contra-ataque e encontrou André Lima livre de marcação: 2 a 0.
O golpe foi duro. A torcida, que até então apoiava, passou a vaiar, principalmente quando Allano foi acionado no lugar de Ariel Cabral. Gritos de burro para o técnico Paulo Bento e vaias ao camisa 35 ecoaram do Mineirão.
Allano até teve chances de transformar as vaias em apoio, porém, aos 30min, viu o goleiro Weverton crescer sob seus pés e fazer mais uma fantástica intervenção e evitar o gol de honra dos mineiros. O Atlético-PR, por sua vez, não decepcionou em mais uma chance que teve: aos 36min, André Lima se aproveitou de mais um erro de Bruno Rodrigo na bola aérea e cabeceou para as redes, transformando o placar em goleada: 3 a 0.
Por Rafael Arruda /Superesportes/EstadodeMinas

Deixe uma resposta