Latest Posts

- Advertisement -
Click News

Latest Tweets

DestaqueSaúde

Covid-19: média móvel de mortes cai em 12 estados e fica estável em 14

© Rovena Rosa/Agência Brasil Agente do Instituto Butantan faz testagem gratuita para o coronavírus no shopping SP Market, em São Paulo, cidade onde caiu a média móvel de casos

A média móvel de mortes pela Covid-19 por 100.000 habitantes caiu em doze estados e apresentou estabilidade em outros 14, na comparação com a situação de duas semanas atrás, segundo levantamento feito por VEJA utilizando os dados oficiais divulgados sobre a doença. A taxa – calculada com base em bloco de sete dias – aumentou apenas em Pernambuco e Rondônia.

As taxas móveis de mortes por 100.000 moradores recuaram no Distrito Federal e em estados que já foram grandes epicentros da doença, como Amazonas e Ceará. Também caíram em Alagoas, Paraíba, Sergipe, Santa Catarina, Mato Grosso, Tocantins, Roraima, Acre e Espírito Santo. O maior recuo ocorreu no Amazonas (72,2%).

Em outros doze estados, a média registrou estabilidade no período, entre eles os mais populosos da federação: São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Bahia, Paraná e Rio Grande do Sul. Também ficaram estáveis Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pará, Piauí, Rio Grande do Norte e Amapá.

O levantamento considera que houve aumento ou queda somente quando o percentual de variação for superior a 15%, segundo o critério adotado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) – abaixo disso, o cenário é classificado como estável, mesmo que haja queda nos casos.

Considerando as médias móveis atuais, as maiores taxas de mortes por 100.000 habitantes foram registradas no Distrito Federal (0,85), Goiás (0,75) e Mato Grosso (0,63). Já as menores estão em Roraima (0,09), Rio Grande do Norte (0,13) e Maranhão (0,15).

Casos

Em relação ao número de casos, a situação é parecida. Há queda em quatorze estados, incluindo São Paulo, que desde o começo da pandemia lidera em número de infectados e de mortes. Também registraram retração no período Bahia, Ceará, Distrito Federal e Pernambuco, todas localidades que já viveram períodos intensos de propagação da doença. Houve redução da média móvel ainda em Alagoas, Amapá, Espírito Santo, Rio Grande do Norte, Rondônia, Rio Grande do Sul, Maranhão, Tocantins e Santa Catarina – neste estado, foi registrado o maior recuo (79,2%).

Em outros dez estados, a situação ficou estável: Acre, Amazonas, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Piauí, Paraná, Roraima e Sergipe. Em apenas três, houve aumento da média móvel: Rio de Janeiro, Goiás e Mato Grosso do Sul.

Considerando as médias móveis por 100.000 habitantes, as maiores taxas foram registradas em Goiás (40,5), Roraima (36,4) e Tocantins (34,4). As menores são as dos estados de Pernambuco (7), Sergipe (7,3) e Rio Grande do Norte (7,3).

 

Da Veja

Deixe um comentário