Latest Posts

- Advertisement -
Click News

Latest Tweets

DestaqueQueimadas

Corpo de Bombeiros mantém combatentes em incêndio que começou em retroescavadeira

Incêndio se alastra pela mata e já dura mais de 30 horas no sudeste de Goiás. (Foto: divulgação)

Incêndio se alastra pela mata e já dura mais de 30 horas no sudeste de Goiás. Militares contam com ajuda de trabalhadores da região para apagar as chamas

 

Após mais de 30 horas de combate às chamas, até o início da manhã desta quinta-feira (17), ainda havia focos de incêndio na região no sudeste de Goiás. Vários produtores rurais entre as cidades de Urutaí e Ipameri tiveram suas fazendas parcialmente destruídas pelo fogo que começou em uma retroescavadeira que estava sendo transportada de trem pela região.

Desde a tarde de terça-feira (15), o Corpo de Bombeiros atua no local para extinguir o fogo. A corporação informou que ao menos 20 fazendas foram atingidas pelas chamas e que os militares de Pires do Rio e Ipameri estão contando com equipes de reforços de Caldas Novas e Catalão para apagar o incêndio.

Os bombeiros têm contado ainda com ajuda de funcionários das fazendas da região e voluntários devido à extensão do incêndio. Os produtores rurais da região contaram como estão ficando prejudicados. O zootecnista Luciano Alves Cardoso disse que a principal preocupação é com o gado. Segundo ele, há dificuldade de saber como fazer com os animais, porque a área de agricultura espera a próxima safra, mas os animais precisam da pastagem. “Uma área de agricultura e grande parte de uma área de pastagem foi queimada”, disse.

Um vídeo feito pelo trabalhador rural Fernando Neves, mostra o momento em que o trem passa sobre uma ponte com a retroescavadeira em chamas. O homem contou que chegou a acenar para o maquinista para que parasse. “Acenei pra ele parar porque estava queimando. Ele abriu o vidro da locomotiva e disse que não podia parar, se não a máquina queimava. Aí ele continuou. [Se tivesse parado] não teria esse fogo todo que vocês estão vendo aí”, comentou.

A empresa VLI, responsável pela ferrovia, locomotiva e máquina retroescavadeira que pegou fogo, é a empresa controladora da linha férrea. A companhia informou que “segue apurando as causas do incêndio em Ipameri-GO. A empresa também está mobilizando recursos para auxiliar no combate ao fogo”.

Deixe um comentário