Cerrado GoianoDestaque

Corpo de Bombeiros lança Operação Cerrado Vivo 2020 em defesa do Cerrado

(Foto: Divulgação/CBMGO) )

Ação objetiva prevenir e combater fogo em vegetação em todo Estado. Em 2019, foram registradas quase 10 mil ocorrências de incêndios em Goiás.

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO) lançou na sexta-feira (5) a Operação Cerrado Vivo 2020, que tem como objetivo prevenir e combater incêndios em vegetação em todo Estado. A data foi escolhida por ser o Dia Mundial do Meio Ambiente e evento foi realizado no Comando de Operações de Defesa Civil (CODEC), na Avenida José Fued Sebba, Jardim Goiás, ao lado do Estádio Serra Dourada, em Goiânia.

Uma das principais novidades para este ano será o reforço na utilização de drones para monitorar áreas sujeitas aos incêndios nesta época do ano de baixa umidade do ar e aumento da temperatura. Segundo o Corpo de Bombeiros, no ano passado, a experiência com o monitoramento aéreo dos parques estaduais deu resultados positivos.

O tenente coronel Pedro Carlos Borges de Lira, comandante da Operação Cerrado Vivo 2020, conta que os aparelhos vão transmitir imagens em tempo real no momento da operação. Uma sala de controle foi montada para cruzar dados de satélite do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) com as imagens dos drones. “Nosso objetivo é detectar os focos de incêndio ainda no início para evitar a propagação nas áreas monitoradas”, explica.

Drones são reforços para monitorar áreas sujeitas aos incêndios nesta época do ano de baixa umidade do ar e aumento da temperatura. (Foto: Divulgação/CBMGO)

Os drones conseguem oferecer aos bombeiros uma visão panorâmica do terreno e, além disso, os ajudam a determinar para onde o fogo deve se mover em seguida. Lira garante que o Corpo de Bombeiros Militar continuará priorizando a prevenção dos incêndios em Goiás. Segundo ele, desde o início do ano acontecem ações educativas, como palestras em escolas e parcerias com sindicatos rurais. Acontece também distribuição de cartilhas de orientação, visitas às propriedades rurais, oficinas para confecção de abafadores e treinamento de brigadas de incêndio, para atuarem em propriedades rurais e áreas de proteção ambiental.

O corpo de bombeiro alerta que as queimadas causam danos ao meio ambiente e provocam problemas respiratórios, principalmente em crianças e idosos. Elas também aumentam o risco de acidentes com veículos, uma vez que, muitas vezes, as chamas ou a fumaça invadem as rodovias e provocam falta de visibilidade aos motoristas.

Em 2019, foram registradas em Goiás 9.408 ocorrências de incêndio em vegetação em Goiás. Nos primeiros cinco meses de 2020, foram 976 ocorrências, mais da metade no mês de maio.

Casal é levado para delegacia por causar incêndio em vegetação em Aparecida

Um casal foi conduzido à 1ª Delegacia da Polícia Civil de Aparecida de Goiânia após ser flagrado colocando fogo em um lote na Setor Village Garavelo I. O caso aconteceu no último sábado (6). Segundo o Corpo de Bombeiros, um militar advertiu os autores que o ato poderia ser enquadrado como crime ambiental. Além do mais, o fogo poderia se espalhar para lotes vizinhos e uma reserva ecológica da região.

O caso ocorreu justamente quando o Corpo de Bombeiros de Goiás promove a Operação Cerrado Vivo 2020, que tem como objetivo prevenir e combater incêndios em vegetação em todo Estado. Os bombeiros pedem que a população seja uma aliada, evitando colocar fogo em lotes baldios.

A Lei de Crimes Ambientais, nº 9.605 de 1998, em seu artigo 54, descreve o crime de poluição, que consiste no ato de causar poluição, de qualquer forma, que coloque em risco a saúde humana ou segurança dos animais ou destrua a flora. Um exemplo desse tipo de crime é a queimada de lixo doméstico, que emite poluição na forma de fumaça, causa risco de incêndio para as habitações locais, destrói a vegetação e pode causar a morte de animais que ocupem as redondezas.

 

 

Deixe uma resposta