Latest Posts

- Advertisement -
Click News

Latest Tweets

DestaqueSaúde

Como “protesto”, ucraniano afunda iate de patrão russo: “Não me arrependo”

O iate — chamado de Lady Anastasia — sofreu danos "irremediáveis" - (crédito: Reprodução/Redes sociais)

Caso ocorreu na ilha de Maiorca, na costa da Espanha; Taras Ostapchuk, de 55 anos, foi preso após abrir — de forma proposital — várias válvulas de regulagem hídrica e parcialmente submergir um iate de US$ 7,7 milhões; após ser solto, o homem foi para a Ucrânia lutar

Um homem ucraniano, chamado Taras Ostapchuk, de 55 anos, foi preso no último sábado (26/2) após parcialmente afundar um iate de US$ 7,7 milhões e 156 pés — de forma proposital — na ilha de Maiorca, na costa da Espanha. Ostapchuk abriu diversas válvulas hidráulicas do barco e o estrago foi tão grande que afetou a sala de engenharia do iate. Segundo informações do jornal local, Majorca Daily Bulletin, a ação foi um protesto contra a invasão da Ucrânia pela Rússia. O dono do iate, é o empresário russo Alexander Mijeev.

Após ser preso, Ostapchuk passou por uma audiência de liberdade. Na ocasião, o ucraniano afirmou que Mijeev é “um criminoso que vende armas para matar o povo da Ucrânia”. O empresário russo é o CEO da Rossoboronexport, uma empresa de armas militares da Rússia.

Ainda durante a audiência, Ostapchuk afirmou que não se arrependeu da sabotagem, e que “faria tudo de novo”. O ucraniano trabalhou por cerca de 10 anos como mecânico náutico na ilha espanhola e foi liberado após a audiência de custódia. Ele deixou claro que voltaria à Ucrânia para lutar.

“Eu assisto as notícias sobre a guerra. Eu vi um helicóptero atacar um prédio em Kiev. Essas armas foram produzidas pelo dono daquele iate. Eles atacam pessoas inocentes”, declarou Ostapchuk, que ainda completou: “Eu nunca peguei em uma arma na minha vida, mas se for preciso eu vou. Por que não?”

 

RONAYRE NUNES / CORREIO BRAZILIENSE

Deixe um comentário