Latest Posts

- Advertisement -
Click News

Latest Tweets

DestaqueEntretenimento

Cinema pode ter mudado para sempre, diz CEO da Walt Disney

Disney tinha a maior participação de mercado de qualquer distribuidora de filmes em 2019, antes de a crise da covid-19 fechar cinemas no mundo todo (Foto: divulgação)

Disney tinha a maior participação de mercado de qualquer distribuidora de filmes em 2019, antes de a crise da covid-19 fechar cinemas no mundo todo

 

Para o diretor-presidente da Walt Disney, Bob Chapek, ocorreram mudanças fundamentais no comportamento das pessoas sobre ir ao cinema, tendências que devem se manter após a pandemia. “O consumidor provavelmente está mais impaciente do que nunca, especialmente porque agora tiveram o luxo de passar um ano inteiro recebendo títulos em casa praticamente quando queriam”, disse Chapek na segunda-feira em conferência de mídia e tecnologia organizada pelo Morgan Stanley.

Diferentes estúdios adotaram estratégias diferentes para estrear seus filmes durante este período de isolamento social, seja nos cinemas, em serviços de streaming ou uma mistura de todos eles. O que ficou claro no ano passado é que existe um interesse significativo por parte dos consumidores em poder assistir a novos filmes no conforto de suas casas.

Chapek, que passou boa parte do início da carreira na divisão de entretenimento doméstico da Disney, disse que continuará a experiência de oferecer filmes online para compra – ou transferi-los mais rapidamente para serviços de streaming. “Certamente, não queremos fazer nada como prejudicar uma exibição no cinema”, disse Chapek. Mas a abordagem antiga – segundo a qual um filme poderia sair dos cinemas e ainda não estar disponível para exibição em casa – não é mais viável, disse.

Embora a rota direta para o streaming tenha sido um benefício evidente para os cinéfilos que não queriam ir aos cinemas durante este período, a mudança representou uma desvantagem óbvia para os proprietários de cinemas, cuja renda dependia do público. “Gostamos de deixar o consumidor ser nosso guia em quase todas as situações”, afirmou. “Não acho que haverá tolerância para um título ficar fora dos cinemas por meses e ainda não ter a chance de ser lançado no mercado em outro canal de distribuição”, completou.

A empresa tinha a maior participação de mercado de qualquer distribuidora de filmes em 2019, antes de a crise da Covid-19 fechar cinemas no mundo todo. Mesmo com a reabertura dos cinemas, os cinéfilos demoram a voltar.

A Disney e outros estúdios de Hollywood evitaram estrear alguns de seus maiores filmes nos cinemas. Em alguns casos, foram lançados diretamente para consumidores em serviços de streaming ou disponibilizados para compra online.

 

Deixe um comentário