Latest Posts

- Advertisement -
Click News

Latest Tweets

DestaquePolítica

Cenário da corrida pela prefeitura de Goiânia já se desenha

Cenário da corrida pela prefeitura de Goiânia já se desenha com as convenções dos partidos que terminam na quarta-feira (16). (Foto: divulgação/prefeitura de Goiânia)

Entenda o cenário da eleição para prefeito de Goiânia neste momento. Convenções terminam nesta quarta-feira (16), mas já é possível ver o panorama da disputa pela principal cadeira municipal

 

O cenário da corrida pela prefeitura de Goiânia já se desenha com as convenções dos partidos que terminam na quarta-feira (16). Os partidos e pré-candidatos já se mobilizaram para fechar as chapas e acordos fora e dentro dos bastidores.

Na disputa pelo Paço, o prefeito Iris Rezende (MDB) era o principal nome com boas chances de ganhar o pleito, já no primeiro turno mas anunciou sua aposentadoria política aos 86 anos. Os emedebistas entraram em consenso de que o melhor nome para substituir Iris seria do ex-governador, ex-prefeito de Aparecida de Goiânia,  Maguito Vilela, que foi oficializado nesta terça-feira (15), com o vereador Rogério Cruz (Republicanos) na vice. O MDB também garantiu o apoio do Patriota.

O senador Vanderlan Cardoso (PSD) tem almejado a cadeira principal do Paço Municipal e é outro nome que pode elevar a disputa. A expectativa se confirmou e  Vanderlan terá, como vice,  Wilder Morais, do PSC, que abriu mão de sua candidatura e aceitou o convite do Governador Ronaldo Caiado.  Cardoso substituiu o pré-candidato Francisco Júnior, que já tinha sido anunciado pela sigla, em julho.  Vanderlan conta com o apoio do governador Ronaldo Caiado (DEM) e deve ter, também, o Avante do lado – a sigla havia lançado a pré-candidatura de Nega na Moda como vice de Wilder, mas com a reviravolta, ela deve agregar ao grupo do senador.

O Progressistas, de Alexandre Baldy, ainda não bateu o martelo. Luta pela vice de Vanderlan, mas pode ir parar no MDB de Maguito, caso Wilder ocupe o cargo. Já pelo PSB, o deputado Elias Vaz tem como vice o vereador Paulinho Graus (PDT), em uma aliança amarrada de olho em 2022 – em torno de Ciro Gomes, novamente em disputa pela presidência.   Virmondes Cruvinel é o nome do Cidadania e o vice pode ser do PV, com Cristiano Cunha. A confirmação será nesta quarta-feira (16). Tem, ainda, o Pros, com Samuel Almeida, com o vereador Felisberto Tavares (Podemos) na vice.

A vereadora Dr. Cristina será o nome do PL. Já o Solidariedade, lança Alysson Lima. O PSDB, dos ex-governadores Marconi Perillo e José Eliton, lançou, na última semana, Talles Barreto. Do PSL, o deputado estadual bolsonarista Major Araújo será o candidato em uma chapa puro sangue. A vice escolhida foi a pastora Rose Castelo. Outra chapa pura é do DC, com Gustavo Gayer e Alexandre Magalhães, na vice.

Já  Adriana Acorsi (PT) é pré-candidata da sigla a prefeita de Goiânia. O nome da petista foi escolhido com antecedência  antes das outras siglas para a eleição deste ano.  O nome mais cogitado para ser o vice é o do advogado, professor e ex-prefeito de Goiânia, Pedro Wilson.

2 Comentários

  • Uai produção e redação da clic, não entendi nadinha da intenção dessa matéria de vcs: matéria mais que seletiva e COM UM ERRO CRASSO e DESASTROSO NO CONTEÚDO E NA INFORMAÇÃO*, na matéria não informaram sobre a candidatura da primeira colocada nas pesquisas: *Adriana Accorsi – PT*

Deixe um comentário