Latest Posts

- Advertisement -
Click News

Latest Tweets

Esporte

Apoteose no Maracanã: Brasil faz 6 em Honduras e fica a um passo do ouro

Prêmio às convicções de Rogério Micale, o triunfo sobre Honduras foi construído graças ao futebol coletivo do Brasil, que ainda não sofreu gols na Olimpíada, mas teve seu brilho mais intenso com os homens de frente. Em especial, do camisa 10 que comandou todas as ações mais uma vez.

O melhor: Neymar comanda a festa do Brasil

REUTERS/Bruno Kelly
Neymar marcou o gol mais rápido da história das Olimpíadasimagem: REUTERS/Bruno Kelly

Mais uma atuação digna de melhor jogador da Olimpíada para o camisa 10 brasileiro. Aos 15 segundos, dividiu como um juvenil sedento por oportunidade e marcou o gol que transformou a realidade do jogo. Além de lindos lances e muitas faltas recebidas, ainda deu mais duas assistências, para gols de Gabriel Jesus e Marquinhos. No final, já nos acréscimos, decretou a goleada com uma cobrança perfeita de pênalti.

O pior: Palacios perde bola, é violento e afunda Honduras

AP/Silvia Izquierdo
Palacios vacilou no primeiro gol da seleção brasileiraimagem: AP/Silvia Izquierdo

Um cochilo na saída de bola no início do jogo frustrou toda a estratégia hondurenha de se defender no Maracanã. O responsável foi Johnny Palacios, de 29 anos e defensor do time de Jorge Luis Pinto. Além do erro, fez falta dura e recebeu cartão amarelo.

Gabriel Jesus usa e abusa da velocidade e faz dobradinha

REUTERS/Ueslei Marcelino
Gabriel Jesus marca o segundo gol da seleção no Maracanãimagem: REUTERS/Ueslei Marcelino

Esqueça o atacante sem confiança e ansioso no início da Olimpíada. Gabriel Jesus partiu da esquerda para o centro em velocidade para fazer dois bonitos gols na diagonal. Primeiro, com um presente açucarado de Luan e um toque por baixo do goleiro. Depois, em passe em profundidade de Neymar e um chute para estufar a rede. Com três gols, Jesus passa a ser, ao lado de Neymar, o goleador do Brasil na competição.

O primeiro gol no Maracanã a gente nunca esquece

REUTERS/Ueslei Marcelino
Marquinhos marcou o quarto gol da seleção brasileiraimagem: REUTERS/Ueslei Marcelino

Além de não ser vazada em cinco jogos na Olimpíada, a defesa do Brasil deu sua contribuição com o primeiro gol que não foi feito por um atacante. Marquinhos, que estreava no Maracanã, anotou o quarto da goleada brasileira.

Medalha e recorde garantidos

AP/Felipe Dana
Neymar abriu o placar com apenas 15 segundo de jogoimagem: AP/Felipe Dana

Com a vitória sobre Honduras, o Brasil assegurou a sexta medalha olímpica no futebol masculino, o que é um recorde em número de pódios. A nação líder de ouros olímpicos é a Hungria, que já ganhou três vezes e ainda tem uma prata e um bronze. Com o marcado com 15 segundos, Neymar também registrou o gol mais rápido da história do futebol da Olimpíada.

Rogério Micale repete três treinadores e dá até soco no ar

REUTERS/Bruno Kelly
Micale comemora gols com Neymar e Gabriel Jesusimagem: REUTERS/Bruno Kelly

Assim como Mano Menezes (2012), Carlos Alberto Silva (1988) e Jair Picerni (1984), Micale já assegurou ao menos uma prata no currículo. O Brasil novamente jogou como o treinador gosta, com força para retomar a bola, alto índice de posse e ‘caos no ataque’. O segundo gol brasileiro o levou à loucura no banco de reservas e valeu até um soco no ar na comemoração.

Jorge Luis Pinto tem estratégia desmontada e sai com seis gols nas costas

REUTERS/Bruno Kelly
Jorge Luis Pinto teve estratégia desmontada logo no começo. Imagem: REUTERS/Bruno Kelly

O treinador colombiano, especialista em retranca que levou a Costa Rica até as quartas de final da Copa do Mundo, bem que tentou repetir a dose na Olimpíada. Defensivo nos jogos anteriores, o time de Honduras foi ainda mais conservador na escalação com cinco zagueiros de origem. Mas, um gol rapidamente sofrido, prejudicou todos os planos.

FICHA TÉCNICA

BRASIL 6 X 0 HONDURAS
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 17 de agosto de 2016 (Quarta-feira)
Horário: 13 horas (de Brasília)
Árbitro: Ovidiu Hategan (Romênia)
Cartão amarelo: Bryan Acosta, Allans Vargas, Johnny Palacios e Rodolfo Espinal (Honduras); Rodrigo Caio (Brasil)
Gols: Neymar (2), Gabriel Jesus (2), Marquinhos e Luan.
BRASIL: Weverton, Zeca, Marquinhos, Rodrigo Caio (Luan Garcia) e Douglas Santos; Walace, Renato Augusto (Rafinha Alcântara) e Luan; Gabriel Jesus (Felipe Anderson); Neymar e Gabriel
Técnico: Rogério Micale

HONDURAS: Luis López; Jhonatan Paz, Johnny Palacios e Allans Vargas (Oscar Salas); Marcelo Pereira, Rodolfo Espinal, Bryan Acosta (Allan Banegas) e Brayan García; Alberth Elis, Romell Quioto e Anthony Lozano (Jhow Benavidez)
Técnico: Jorge Luis Pinto
Por  Dassler Marques e Pedro Ivo Almeida

do UOL, no Rio de Janeiro

Deixe um comentário