DestaqueSaúde

Após registrar 1º caso de Covid-19, Itapirapuã bloqueia entradas com montes de terra

Dezessete ruas foram interditadas e único acesso à cidade tem posto de triagem. Medo é de que coronavírus se espalhe no município de 5 mil habitantes, que não tem um único leito de UTI.

 

A Prefeitura de Itapirapuã, a 180 km de Goiânia, bloqueou as entradas da cidade após o registrar o primeiro caso de Covid-19. O acesso está sendo feito somente pela entrada principal e com controle de quem vem de fora. Em outras 17 ruas, foram colocados montes de terra para evitar a entrada de moradores de outros municípios.

A medida dura, ao menos, até domingo (14). O receio é que o número de casos possa disparar na cidade, cujo hospital não tem nenhum leito de UTI.

A pessoa infectada é uma mulher, cuja identidade não foi revelada. Três parentes dela também estão em isolamento.

A estudante Eloiza Alexandre Mendes da Silva criticou a forma como as barreiras foram montadas. “Poderia fazer uma coisa mais organizada porque terra… Tem várias coisas, tem como tampar com manilha”, disse.

No único acesso, o produtor de flores Luiz Gomes tentou, em vão, acessar a cidade. Ele viajou de Iporá, a 130 km, para fazer algumas entregas, mas foi impedido. “Chegando lá eles me afirmaram que não é material essencial, então eu não poderia estar entrando na cidade”, contou.

Mas, em geral, a população de pouco mais de 5 mil habitantes aprovou a iniciativa. No único acesso disponível, onde foi montada uma barreira, servidores medem a temperatura de quem passa e fazem uma triagem.

“Para nos resguardar, para deixar a gente mais tranquilo, para gente entender que é necessário porque essa transmissão do vírus a gente ainda não tem conhecimento total”, afirma a professora Giuliana Grassini.

O secretário municipal de Saúde, José Alcides de Azevedo, disse que a medida visa proteger a população.

“Nós continuaremos com bloqueio até no domingo e assim ficará a nossa população salva de uma possível contaminação”, destacou.

Fonte: G1 GO

Deixe uma resposta