Latest Posts

- Advertisement -
Click News

Latest Tweets

DestaqueSaúde

Aparecida de Goiânia amplia Programa de Sequenciamento Genômico

Foto: Caudivino Antunes

Após ter detectado, no último dia 12, a variante ômicron do novo coronavírus em duas moradoras de Aparecida que tiveram contato com um casal de missionários vindo de Luanda (África), a Secretaria de Saúde (SMS) ampliou o Programa de Sequenciamento Genômico, a maior estratégia do gênero já realizada em uma cidade brasileira segundo a plataforma internacional GISAID, entidade com banco de dados sobre genomas de vírus. Assim, todas as amostras com covid-19 coletadas a partir de 8 de dezembro – quando uma das moradoras testou positivo para a infecção – e que se enquadram nos critérios científicos serão sequenciadas.

O secretário de Saúde Alessandro Magalhães ressalta que a testagem em massa contribui significativamente para salvar vidas e reduzir agravamentos de casos, além de respaldar as decisões do Comitê Municipal de Enfrentamento à covid-19 e monitorar a situação real da pandemia no município. “Somado à testagem, o sequenciamento genômico aprimora nossas estratégias permitindo a identificação precoce das variantes do novo coronavírus que circulam na cidade e a tomada de medidas sanitárias específicas”, enfatiza ele.

A diretora de Avaliação de Políticas de Saúde da SMS, Érika Lopes, responsável pelo Programa de Sequenciamento Genômico, explica que o número de sequenciamentos realizados é variável, dependendo do cenário epidemiológico e de fatores como o número total de casos positivos, a circulação de variantes de preocupação e o número de hospitalizações, dentre outros. “Já houve semanas nas quais analisamos cerca de 20 amostras e noutras chegamos a 111. Considerando o período compreendido entre 7 de novembro e 4 de dezembro, por exemplo, dentre 199 RT-PCR’s feitos pelo HLAGYN, o laboratório contratado, 74 amostras foram sequenciadas, o que representa 37,18% do total analisado”.

Érika Lopes esclarece que o Programa de Sequenciamento analisa amostras colhidas em moradores durante a realização do RT-PCR que tenham uma carga viral mínima e com os seguintes critérios: pacientes com suspeita de reinfecção, pacientes de baixo risco que precisaram de internação e pacientes aleatórios agrupados por semana epidemiológica.

Na cidade, o RT-PCR é realizado no Centro de Especialidades e nas UBS’s Garavelo Park, Independência Mansões, Expansul, Tiradentes, Buriti Sereno, Pontal Sul e Chácara São Pedro mediante agendamento prévio pelo aplicativo Saúde Aparecida (O acesso à plataforma pode ser feito pelo site da Prefeitura de Aparecida, o aparecida.go.gov.br ), pelo telefone 0800-646-1590 ou por encaminhamento médico.

Nas UPA’s 24h e hospitais da cidade, o teste é feito em pacientes internados, como informa a superintendente de Vigilância em Saúde Daniela Ribeiro, que acrescenta: “Aparecida iniciou essa ampla testagem em abril de 2020, seguindo diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS). Já contabilizamos mais de 405 mil testes realizados numa cidade que tem 691 mil habitantes (IBGE) e continuaremos testando, isolando, rastreando e monitorando as pessoas para proteger a população”.

 

 

 

Da Redação do Click News
Mariana
the authorMariana

Deixe um comentário