Latest Posts

- Advertisement -
Click News

Latest Tweets

DestaqueInternacional

Alemanha entregará à Ucrânia 1.000 lançadores de foguetes e 500 mísseis terra-ar

Edifício danificado por recente bombardeio russo em Kharkiv, na Ucrânia AFP/SERGEY BOBOK

Em comunicado divulgado neste sábado (26), o governo alemão afirma que a entrega será feita ‘o mais rápido possível’ e faz parte do pacote de ajuda à Ucrânia diante da invasão russa

 

A Alemanha vai enviar à Ucrânia 1.000 lançadores de foguetes e 500 mísseis terra-ar, do tipo Stinger, como parte do pacote de ajuda que ofereceu ao país para enfrentar a invasão russa, anunciou o governo alemão, neste sábado (26), em um comunicado. A entrega será realizada “o mais rápido possível”, acrescentou.

Essa decisão marca um novo posicionamento da Alemanha, pois, desde o fim da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), o governo alemão proibia a exportação de equipamentos bélicos para zonas de conflito.

O chanceler alemão Olaf Scholz explicou que “a agressão russa contra a Ucrânia marca uma mudança nos tempos e ameaça a ordem estabelecida no pós-guerra”.

“Nessa situação, é nosso dever ajudar, quanto pudermos, a Ucrânia contra o exército invasor de Putin”, afirmou Scholz.

Em suas redes sociais, o presidente ucraniano Volodmir Zelenski agradeceu o apoio alemão. “A Alemanha acabou de anunciar que enviará armamentos para a Ucrânia (…). Coalisão antiguerra em ação”, postou ele no Twitter.

Rússia expande ofensiva ’em todas as direções’

O Exército russo recebeu ordens, neste sábado (26), para expandir sua ofensiva contra a Ucrânia, apesar do crescente protesto internacional em sentido contrário, alegando que Kiev teria rejeitado negociar uma trégua. A Ucrânia rebateu as acusações.

“Hoje, todas as unidades militares receberam a ordem de ampliar a ofensiva em todas as direções [na Ucrânia], de acordo com o plano de ataque”, afirmou o Ministério de Defesa russo em comunicado.

Este já é o terceiro dia do conflito armado ordenado pelo presidente russo Vladimir Putin contra o país vizinho. Kiev, a capital ucraniana, sofreu ataques durante a noite, mas se mantém determinada na resistência.

Áreas ocupadas pelos russos na Ucrânia

 

 

Da AFP

Deixe um comentário